18. jun, 2017

Poema

Eu amo tudo o que foi,

Eu amo tudo o que foi,
Tudo o que já não é,
A dor que já me não dói,
A antiga e errónea fé,
O ontem que dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.
1931

Poesias Inéditas (1930-1935). Fernando Pessoa