27. jun, 2017

POEMA

Quem é que pode parar os caminhos?
E os rios cantando e correndo?
E as folhas ao vento? E os ninhos?
E a poesia?
A poesia como um seio nascendo...

Mario Quintana