20. ago, 2017

O Reiki depois dos 50 e em todas as idades

 

 

Num período menos bom da minha vida, profundamente desenergizado,  procurei a  ajuda de uma amiga, especialista em Reiki. Fiz várias sessões e o profissionalismo e a sensibilidade desta terapeuta  ajudaram-me muito a recuperar o equilíbrio interior

 

 

O que é o Reiki

Reiki é uma palavra japonesa que significa: Energia Universal (Rei = Universal, Ki = energia)

O Reiki é um sistema terapêutico e uma filosofia de vida que foi desenvolvido no inicio do século XX (descoberto em Março de 1922), no Japão, pelo Mestre Mikao Usui.

O Reiki é uma técnica de harmonização das energias que vai ganhando mais e mais adeptos, porque não tem contra-indicação. Reduz o stress, provocando uma enorme sensação de bem-estar;  acelera o processo de cura de algumas doenças e, outro aspecto bom, é que a terapia pode ser feita ao mesmo tempo que o tratamento convencional.

Reiki, uma filosofia de vida

O Reiki não tem apenas uma perspectiva terapêutica, é também uma filosofia de vida que envolve cinco princípios:

Kyo Dake Wa                       Só por Hoje ...

Okaru-Na                             – Sou Calmo,

Shinpai Suna                       – Confio,

Kansha Shite                       – Sou Grato,

Gyo-o Hage Me                   – Trabalho Arduamente,

Hito Ni Shinsetsu Ni        – Sou Bondoso.

 

Princípios de Reiki

 

Estes cinco princípios, chamados de Gokai, eram considerados, pelo Mestre Usui, como “métodos secretos para atingir a felicidade”. No Reiki tradicional é aconselhado que todas manhãs e tardes, o praticante de Reiki se sente em silêncio, com as mãos colocadas em oração, junto ao coração (gassho) e entoe as afirmações acima, servindo como uma prática de meditação activa, indutora de uma mente saudável e consciente de princípios construtivos.

Para compreendermos o que é o Reiki, temos que compreender que tudo é energia e que se tivermos percepção da energia em nós, nos outros, nas coisas, então conseguiremos trabalhar de forma mais profunda e consciente, na nossa cura ou no que queremos na nossa vida. Vejamos, por exemplo, quando estamos cansados, costumamos dizer “sinto-me com pouca energia” e quando estamos bem dispostos, irradiantes dizemos “Sinto-me com muita energia”. A tranquilidade e boa disposição depende da nossa vitalidade e nesse aspecto o Reiki pode auxiliar, assim como outras práticas como o Yoga e o Tai-chi (entre outras). O Reiki integra-se na perfeição com todas as outras disciplinas e no nosso dia-a-dia.

O Reiki usa o poder das mãos para acelerar recuperação de doentes

A terapia funciona com a imposição das mãos: o terapeuta faz uma sequência de posições de mãos sobre o corpo do indivíduo para que transmita a energia e ele seja integralmente tratado. Pode haver ou não o toque físico, e se houver ele é suave, semelhante a um banho de luz. Depois de receber o Reiki, é natural sentir-se bem-disposto, energizado, como se acabasse de voltar de uma boa noite de sono. É um método indolor, relaxante e que deixa os pacientes muito tranquilos e confiantes.

Mãos que confortam – O Reiki é especialmente recomendado para que passou dos 50:

O aumento da esperança de vida, potenciado pela medicina, originou o aumento de uma população cada vez mais idosa. Em muitas culturas, nomeadamente a oriental, o facto de um familiar atingir uma idade muito avançada é sinal de sabedoria e de reverência,  experiência de vida,  reconhecimento profundo das coisas e dos outros. O tempo tem uma outra dimensão e a vida é preenchida com outros objectivos que já não trazem a constante e obsessiva corrida do dia-a-dia. Retirar-se da vida profissional não significa deixar uma vida activa, nem deixar de ter papel significativo e marcante na sociedade. Os seniores podem e devem ter um papel na sociedade. Com o Reiki podem não só aumentar a sua qualidade de vida como também auxiliar os outros com a sua disponibilidade, carinho e dedicação.

Contudo, lamentavelmente, na sociedade ocidental o mesmo comportamento não é verificado. Isto poderá ser explicado, não só por um posicionamento cultural diferente ao tomado pela sociedade oriental, mas, sobretudo, pela forma como a mesma sociedade está organizada. Isto leva a que muitas famílias passem por momentos de frustração e de profunda tristeza por não conseguirem providenciar o melhor tratamento aos seus “sénores”

As aplicações terapêuticas do Reiki em seniores podem ser inúmeras, não descuidando as devidas intervenções médicas e medicamentos prescritos.

  • Alguns exemplos de aplicação Reiki:
  • Acalma o sistema nervoso;
  • Ajuda a prevenir a depressão;
  • Auxilia no alívio das dores;
  • Diminui o tempo de recuperação em caso de doença. 

Reiki - palavra japonesa. Combina "rei", que significa universal, referindo-se ao aspecto espiritual; e "ki", palavra usada para designar
 a energia vital que flui em cada organismo viv

 Conjugando os princípios de vida do Reiki e a sua componente terapêutica temos, em mãos, ferramentas de trabalho muito importantes, ferramentas essas que nos ajudam no caminho interior, nos processos de auto-conhecimento e no caminho da vida, na participação activa da sociedade. Mudando o nosso comportamento, acção/reacção e expectativas sobre os outros e o que queremos, estamos a sair do ciclo vicioso de vidas que deixam a esperança de algo melhor para todos em troca de um bem-estar fugaz de origem exterior, de carácter monetário ou de um viver por viver. O Reiki mostra-se como um excelente complemento na vida, trazendo paz interior, dando-nos um espelho onde podemos olhar com confiança para nós próprios e capacidade de nos tratarmos diariamente, prevenindo algumas doenças e auxiliando a curar outras mais rapidamente. O Reiki é também uma ferramenta de cura social, a prestação de amor incondicional, curar sem olhar a quem, é uma óptima vertente para a harmonização desta sociedade tão individualista. O Reiki não é um milagre, é apenas uma ciência que ainda não foi inteiramente comprovada.

O Reiki nos hospitais portugueses

Resultado
 de imagem para o reiki nos hospitais portugueses imagens

 

A OMS – Organização Mundial de Saúde criou a Medicina Alternativa Internacional pelo Decreto "Alma Ata" e estabeleceu em 1962 a "The Open International University For Complementary Medicines", envolvendo diversos segmentos tradicionais das medicinas não convencionais. No entanto, a prática Reiki, à semelhança de muitas outras práticas tradicionais, não é expressamente citada. O seu reconhecimento oficial depende das autoridades de saúde de cada país.

Em Portugal, o Reiki é aceite no Hospital de S. João no Porto, nos Hospitais Universitários de Coimbra, Hospital Garcia de Horta em Almada e Instituto Português de Oncologia em Lisboa, Hospital do Fundão, entre outros.

No contexto do Mestrado Profissional em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia, da Universidade de Évora/Escola Superior de Enfermagem São João de Deus estão a ser desenvolvidos projectos de intervenção no sentido de aplicar terapias complementares, na área da maternidade, quer seja aos utentes quer aos próprios profissionais da área.

Mandy Martins-Pereira

Fontes: Associação Portuguesa de Reiki  /  Portal Uai